Ancia TV

Zero Mortes na Estrada 2019

675 vidas perdidas nas estradas portuguesas em 2018. Quase 260 mortes na primeira metade deste ano. Os números não mentem e estão a aumentar. Seja responsável, respeite as regras de segurança, os outros condutores e garanta uma boa utilização do seu veículo. Vamos fazer do Dia Europeu Sem Uma Morte na Estrada (#PROJECTEDWARD), que se assinala a 26 de setembro, uma forma de viver. Una-se à ANCIA pela defesa da vida.

"Nestas festas, o seu melhor presente é estar presente."

Uma Campanha da Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária (ANSR), à qual a ANCIA se associa.

Boas Festas e votos de viagens seguras

Que este Natal seja passado com todos aqueles que lhe são mais queridos, em segurança e recheado de sabores e cumplicidade. Que em 2020 as viagens se façam com mais cautela e que as estradas se tornem cada vez mais seguras. Festas Felizes são o desejo da ANCIA para todos os condutores.

Equipamentos eletrónicos no volante são um risco para os condutores

Para Franco Caruso, diretor de Sustentabilidade da Brisa, o maior desafio das estradas é o de ter de enfrentar a nova mentalidade dos condutores, que se arriscam todos os dias ao colocar os equipamentos eletrónicos no volante, havendo até “pessoas que compram na Internet suportes para colocar o telemóvel ou tablet no volante”.

Bombeiros e a legislação não os protege

Aproveitando a presença de bombeiros durante a conferência que assinalou o Dia Europeu Sem Mortes na Estrada, José Sebastião Fernandes, Tenente-Coronel da Liga dos Bombeiros Portugueses, criticou a farda usada, afirmando que os profissionais estão extremamente expostos e a legislação não os protege.

Sinistralidade rodoviária é responsabilidade de todos

Para Carlos Lopes, diretor da Unidade de Prevenção e Segurança Rodoviária, a Conferência que assinalou o Dia Europeu Sem Mortes na Estrada, serviu para pensar sobre a relação entre a política e a sinistralidade, uma vez que a responsabilidade “não pesa apenas nos ombros de alguém mas de todos nós portugueses que andamos na estrada”.

PSP pede Observatório de Segurança Rodoviária

Filipe Palhau, comandante da Divisão de Trânsito da PSP de Lisboa, durante a sua intervenção na Conferência que assinalou o Dia Europeu Sem Mortos nas Estradas, refere que a Organização Mundial de Saúde considera a segurança rodoviária um problema de saúde pública, e pede que se crie, em colaboração com as universidades, um Observatório de Segurança.

INEM: é preciso alargar a formação a outros parceiros

Teresa Pinto, diretora do Departamento de Formação em Emergência Médica do INEM, durante a sua intervenção na Conferência do Dia Europeu Sem Mortes na Estrada falou sobre a aposta que o Instituto tem vindo a fazer na formação dos profissionais.

Governo «está-se nas tintas» para a segurança rodoviária em Portugal

Para Carlos Barbosa, presidente do ACP, “o Governo está-se nas tintas para a segurança rodoviária em Portugal”. O presidente acrescenta ainda que tudo o que foi prometido não foi cumprido e diz que extinguirem a brigada de transito da GNR não foi a melhor decisão.