Ancia TV

Governo «está-se nas tintas» para a segurança rodoviária em Portugal

Para Carlos Barbosa, presidente do ACP, “o Governo está-se nas tintas para a segurança rodoviária em Portugal”. O presidente acrescenta ainda que tudo o que foi prometido não foi cumprido e diz que extinguirem a brigada de transito da GNR não foi a melhor decisão.

Segurança Rodoviária não dá votos

A segurança Rodoviária não dá votos, a segurança rodoviária tira votos, quem o diz é João Queiroz, presidente da Associação Estrada Mais Segura. Para o responsável não existe nenhuma preocupação estrutural só há pequenas medidas, não há nenhuma urgência, são medidas banais. Perante tudo isto concluí que a segurança rodoviária e a politica são incompatíveis.

Mortos e feridos graves tratados com uma indiferença assustadora

“A banalização da utilização do veículo habituou-nos a tratar esta realidade dos mortos e dos feridos graves com uma indiferença que é assustadora”, afirma Lourenço da Silva, Comandante da Unidade Nacional de Trânsito da GNR, na Conferência Dia Europeu Sem Mortes na Estrada.

Combate à sinistralidade é incompatível com atrasos do ambiente político

Para Paulo Areal, presidente da ANCIA, o combate à sinistralidade rodoviária é incompatível com atrasos do ambiente político atual. O presidente pede ao Governo para organizarem “um esforço nacional na prevenção e repressão de fenómenos que constituem uma ameaça aos objetivos de fazer diminuir a perda de vidas e os danos de saúde causados pela sinistralidade rodoviária em Portugal.”

Motociclos são os veículos que fizeram mais vítimas

Apesar das estradas terem feito menos mortos e feridos em 2018, o relatório anual de sinistralidade coloca os motociclos no topo índice dos veículos que fizeram mais vítimas. A ANCIA diz que estes dados justificam a extensão da fiscalização obrigatória às motos, mas os motociclistas discordam.

«A ANCIA defende o controlo técnico de todos os veículos que circulam na via pública»

"A ANCIA defende o controlo técnico de todos os veículos que circulam na via pública", disse Paulo Areal, presidente da Direção da ANCIA, na Convenção anual. Em debate esteve a Segurança Rodoviária, as novas formas de mobilidade urbana e a necessidade de começar a inspecionar veículos de duas e três rodas, bem como tratores e maquinas agrícolas.

«É essencial criar uma rede que ligue os mais de 200 centros de inspeções do país» António Mocho

A representar a ANCIA, António Mocho falou sobre a missão dos centros de inspeções e da importância de criar uma rede que ligue os seis mil centros de inspeções do país, com informação útil para os condutores.

«Ainda há um longo caminho a percorrer na condução autónoma» Pedro Prazeres - Diretor SIVA

Na convenção anual a ANCIA condução autónoma também esteve em debate. Pedro Prazeres, Diretor Serviço Após Venda na SIVA, foi quem abordou o tema. Falou das vantagens da condução autónoma, e diz que ainda há um longo caminho a percorrer.

«Trotinetes e bicicletas: ninguém está preparado para esta nova realidade» Óscar Rodrigues - EMEL

A sociedade tem de enfrentar novas dificuldades nas estradas. São as trotinetes e as bicicletas. Já existem 6 mil a circular em Lisboa, uma realidade que começou há quase um ano. Óscar Rodrigues, Diretor da mobilidade da EMEL, esteve na convenção da ANCIA e falou sobre estes novos meios de mobilidade urbana.